Bactéria contamina lanche de voluntários da Copa em Brasília

 Uma bactéria é a causa da contaminação no lanche servido aos voluntários no Ginásio Nilson Nelson, em Brasília, no último sábado, na véspera da vitória da Suíça por 2 x 1 sobre o Equador, no Estádio Mané Garrincha, pela Copa do Mundo.

Oito voluntários em um universo de 600 teriam se queixado. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) investigou a reclamação e constatou que não havia nada estragado ou vencido, segundo o Correio apurou na noite desta segunda-feira (16).

Segundo os técnicos da Anvisa, é quase impossível garantir que não exista nunca algum tipo de incidente desse tipo, mesmo com o alimento congelado. Todos os voluntários que reclamaram de dores abdominais e diarreia na noite de sábado relataram que almoçaram no Nilson Nelson. O relatório final da Anvisa só será divulgado nesta quarta-feira.

Um voluntário que preferiu não se identificar contou ao Correio que quase metade da equipe da qual ele faz parte teve diarreia e dores no estômago após consumir o lanche. De acordo com o rapaz, da equipe de 20, ao menos seis passaram mal.

Um caso semelhante ocorreu na Copa do Mundo de 2010, na África do Sul. Voluntários da cidade de Nelspruit reclamaram de dores no estômago depois de um almoço em que foram servidos frango e macarrão com peixe. À época, 90 voluntários deram entrada em hospitais de uma das cidades sede do torneio e o contrato com a empresa fornecedoras dos alimentos foi rescindido.

Super Esportes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *