Brasil participa pela primeira vez de Jogos Paralímpicos

Aranha teve poliomielite na infância e é cadeirante

Aranha teve poliomielite na infância e é cadeirante

Fernando Aranha, 35, entrou para a história do esporte paralímpico brasileiro neste domingo (9). Ele foi o primeiro atleta do País a competir em uma edição dos Jogos Paralímpicos de Inverno. Às 10h (3h de Brasília), Aranha disputou a prova dos 15km do esqui cross-country, no Laura Cross-Country Ski e Biathlon, localizado em Rosa Khutor, distrito de Sochi. Ao final da prova, ficou em 15º lugar.

O paulistano de Cotia ainda entra na pista para o sprint de 1km e para a prova dos 10km, nos dias 12 e 16, respectivamente. O snowboarder Andre Cintra, 34, o outro atleta do Brasil na Rússia, compete apenas no dia 14.

Aranha, que teve poliomielite na infância e é cadeirante, já tinha contato com o esporte paralímpico antes de se aventurar na neve. Ele jogou basquete em cadeira de rodas, agora compete no ciclismo adaptado e também no paratriatlo. Aranha participaria dos Jogos graças a um convite do Comitê Paralímpico Internacional (IPC) ao Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB). No entanto, em dezembro do ano passado, conseguiu os índices necessários e, agora, competirá na Rússia por méritos próprios.

“É uma honra ser o primeiro brasileiro a competir. Mas o Andre Cintra tem os méritos dele, também. Ele foi o primeiro a disputar o Campeonato Brasileiro, em 2012, e também o primeiro a se classificar para os Jogosem Sochi. Dequalquer maneira, é uma situação honrosa”, comentou.

Apesar de gostar de fazer a prova dos 15km, Aranha afirma que consegue melhores pontuações nas disputas mais curtas. “Sofro com as de sprint [rápidas], por causa do esforço, mas me dou melhor com esse tipo de prova. Porém, vou me esforçar muito nas três provas”, prometeu. Segundo ele, mais difícil do que percorrer 15km será dormir de sábado para domingo. “Preciso segurar a ansiedade e ter controle para não ficar contando material dentro do quarto durante a noite e arrumando tudo dez vezes”, brincou.

O esqui cross-country é aberto a atletas com deficiências físicas e visuais. Dependendo da limitação física, o esquiador pode usar um sit-ski (uma cadeira equipada com um par de esquis), caso de Fernando Aranha. Atletas com deficiência visual competem com um atleta-guia. Tanto as mulheres como os homens participam em provas de distâncias curtas, médias e longas, ou então no revezamento por equipe.

Os Jogos Paralímpicos de Sochi serão disputados até 16 de março, por 575 atletas. Eles vão competir em 72 eventos, de cinco esportes: esqui alpino, biatlo, esqui cross-country, hóquei sobre trenó e curling em cadeira de rodas. O snowboard estreará como parte da programação do esqui alpino. O Sportv transmitirá 35 horas de disputas.

Portal Brasil

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *