Jaqueline Mourão garante vaga no biatlo para os Jogos Olímpicos de Inverno Sochi 2014

 CBDNA União Internacional de Biatlo informou ao Comitê Olímpico Brasileiro (COB) e à Confederação Brasileira de Desportos na Neve (CBDN) nesta sexta-feira (24), que a atleta Jaqueline Mourão alcançou a classificação na modalidade para os Jogos Olímpicos de Inverno Sochi 2014. Jaqueline, que já estava classificada para a competição de esqui cross country, conseguiu a classificação no biatlo após o processo de confirmação das vagas olímpicas. Esta será a primeira vez que o Brasil participa do biatlo em Jogos Olímpicos de Inverno, como também acontecerá com a patinação artística e o bobsled feminino.

Em Sochi, Jaqueline Mourão alcançará a quinta participação em Jogos Olímpicos, se igualando as atletas Fofão (vôlei) e Formiga (futebol) como as mulheres brasileiras com mais participações olímpicas. Entre os homens, Torben Grael (vela), Hugo Hoyama (tênis de mesa) e Rodrigo Pessoa (hipismo) são os recordistas, com seis participações. “A felicidade é imensurável! Este foi o maior desafio na minha carreira esportiva e fico feliz demais que tudo tenha dado certo. Fiquei boba e meio sem reação quando fiquei sabendo. Logo começou um filme na minha cabeça de como foram estes últimos quatro anos em busca desta vaga”, disse Jaqueline. “Eu sempre gostei de um desafio e adoro esporte. Felizmente tenho facilidade em aprender novos movimentos”, completou a recordista.

Oriunda do ciclismo, Jaqueline disputou os Jogos Olímpicos de Verão Atenas 2004 e Pequim 2008 no mountain bike. Em Turim 2006, em sua estreia em Jogos de Inverno, a atleta disputou o esqui cross country, assim como em Vancouver 2010. Em Sochi, Jaqueline mostrará toda a sua versatilidade, competindo no esqui cross country e no biatlo. “O biatlo de inverno é uma das mais complexas modalidades dos esportes de inverno e hoje é um dia de gloria para o Brasil. Jaqueline será a única latino-americana no biatlo em Sochi, assim como será a primeira a participar de cinco edições de Jogos Olímpicos, duas de verão e três de inverno, em três modalidades diferentes”, comemorou Stefano Arnhold, chefe da Missão Brasileira em Sochi e presidente da Confederação Brasileira de Desportos na Neve.

O biatlo de inverno é uma modalidade que combina o esqui cross country com o tiro esportivo. Atletas percorrem longas distâncias sobre esquis e atiram em alvos de 11,5 centímetros de diâmetro em pé e 4,5 centímetros deitados.

Delegação recorde – Até o momento, a delegação brasileira tem 12 atletas em Sochi, recorde de participação nacional em Jogos Olímpicos de Inverno. Esse número pode aumentar, já que o Brasil ainda tem chance de conquistar até duas vagas no esqui aéreo. Lais Souza e Josi Santos dependem da confirmação das vagas da modalidade por parte da Federação Internacional de Esqui (FIS).

Além da participação de Jaqueline Mourão no biatlo e no esqui cross country, Isabel Clark, no snowboard cross, Leandro Ribela, também no esqui cross country, Jhonatan Longhi e Maya Harrisson, no esqui alpino, estão garantidos nos esportes na neve. As vagas brasileiras nos esportes no gelo são para patinadora Isadora Williams, responsável pela estreia olímpica do Brasil na modalidade. Da mesma forma, Fabiana dos Santos e Sally Mayara colocaram o Brasil pela primeira vez na competição feminina de bobsled. Após oito anos ausente, desde Turim 2006, o Brasil volta a ter uma equipe masculina de bobsled, com Edson Bindilatti, Edson Martins, Fábio Gonçalves e Odirlei Pessoni.

A maior delegação brasileira em Jogos Olímpicos de Inverno até hoje disputou Salt Lake 2002 com dez atletas em quatro modalidades (esqui alpino, esqui cross country, bobsled e luge). Na última edição, em Vancouver 2010, o Brasil participou com cinco atletas em três modalidades (esqui alpino, esqui cross country e snowboard). A primeira participação brasileira foi em Albertville, em 1992.

A Confederação Brasileira de Desportos na Neve e a Confederação Brasileira de Desportos no Gelo são as responsáveis pelo desenvolvimento das respectivas modalidades no Brasil. O COB dá suporte a esse trabalho através de repasse de recursos da Lei Agnelo/Piva e projetos especiais de apoio à classificação e participação em Jogos Olímpicos de Inverno.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *