Mineirão é palco de simulado de catástrofe

Simulado de catástrofe no Mineirão salva 150 'vítimas'

Simulado de catástrofe no Mineirão salva 150 ‘vítimas’

Cento e cinquenta “vítimas” foram “resgatadas”, neste sábado (11), no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte. O “resgate” faz parte do treinamento de simulação de catástrofe, organizado pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES/MG), que tem o objetivo de preparar os hospitais João XXIII, Eduardo de Menezes, Risoleta T. Neves e Odilon Behrens para situações de Urgência e Emergência durante a Copa das Confederações e Copa do Mundo, além de capacitar ainda mais os médicos e enfermeiros que irão trabalhar durante os eventos esportivos. As ações fazem parte do acordo de Cooperação Técnica internacional entre Brasil e França.

No simulado de hoje foi representada uma briga entre dois grupos de torcedores, que fingiram um pisoteamento que envolveu cerca de 150 pessoas em categorias de atendimento: vermelha (atendimento imediato com risco de morte); amarela (urgência sem risco de vida no momento); verde (vítimas machucadas, mas conscientes e andando); e uma vítima na categoria preta (representa óbito).

O primeiro atendimento foi realizado na área de concentração de vítimas, depois passou pela classificação e pelo posto médico avançado. O simulado contou com o apoio de 40 ambulâncias, dois helicópteros, 60 bombeiros, 30 agentes da Polícia Militar de Minas Gerais, agentes da BHTrans e colaboradores de outros órgãos envolvidos. Os casos que demandaram atendimento de urgência foram encaminhados para os hospitais referências, que deram continuidade ao atendimento. As ambulâncias saíram em comboio, ajudando a diminuir o tempo do trajeto até os hospitais.

O simulado busca também ativar o Plano de Catástrofe dos quatro hospitais que serão referências no atendimento de múltiplas vítimas, em Belo Horizonte. O plano de ação foi elaborado por médicos consultores de Portugal e prevê a melhoria das estruturas da Saúde para responder às situações de crises sanitárias, catástrofe e gestão de eventos de massa que irão acontecer em 2013, 2014 e 2016.

Durante o simulado, foram encenados os procedimentos reais de recuperação da atenção, a intervenção do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, a intervenção das equipes avaliadas, o agravamento de cada paciente, a preparação dos estabelecimentos hospitalares, a comunicação com as autoridades sanitárias e diferentes órgãos envolvidos.

Segundo o Secretário de Estado de Saúde, Antônio Jorge, que esteve no local acompanhando todo o processo, a grande importância desse evento é integrar todos os órgãos, para preservar mais vidas. ”Estamos treinando uma força coordenada com o SAMU, Bombeiros e Polícia Militar. Hoje os hospitais vão receber os pacientes e eles estão se preparando e se organizando para essas eventualidades. Com os pacientes já classificados, os hospitais receberão as vítimas com maiores riscos. Estamos treinando para salvar vidas”, completou

Secretário de Estado Extraordinário da Copa (Secopa), Tiago Lacerda, esteve presente e parabenizou a equipe. “Estamos participando de um trabalho integrado entre os órgãos de autoridade, os colaboradores da França e a equipe do Mineirão. Estamos a quase um mês da copa e é importante saber que esse treino hoje servirá para a população ter atendimento de qualidade. Estamos deixando um legado para todos em Minas”, assegurou.

Os simulados que aconteceram em Belo Horizonte, ontem, em Confins, e hoje fazem parte da conclusão de um treinamento que está sendo ministrado por profissionais da França, através de uma parceria entre a SES-MG e o Governo Francês por meio da Associação dos Hospitais e o Samu de Paris. O curso teve início em outubro de 2012, dando sequência nos meses de dezembro do mesmo ano, fevereiro, abril e neste mês de maio, sendo o simulado a conclusão do treinamento. A parceria entre Minas Gerais e o Governo Francês surgiu desde 2010, quando já houve conversação através do grupo francês voltado para as catástrofes e acidentes de múltiplas vítimas, mas com formalização em 2012.

Agência Minas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *