Favoritos à conquista do Rally dos Sertões

O tetracampeão, Guilherme Spinelli

O tetracampeão, Guilherme Spinelli

Em uma competição com tantos participantes como o Rally dos Sertões, é sempre muito difícil escolher um favorito ao título, mas alguns nomes despontam como aspirantes a campeões na 20ª edição do maior rali do mundo disputado em um único país. Em um ano marcado por comemorações e datas especiais, o Rally dos Sertões começa no dia 18 de agosto em São Luís (MA) e termina no dia 29 em Fortaleza (CE).

Nos carros, alguns pilotos são tidos como favoritos para conquistar o título do rali que, este ano, percorrerá 4.840 quilômetros entre as duas capitais nordestinas. O tetracampeão da prova, Guilherme Spinelli, a lenda do cross country mundial que este ano estreia no Sertões, Stéphane Peterhansel, o campeão de 1999, Riamburgo Ximenes e os irmãos Marcos e Cristian Baumgart encabeçam a lista.

Para Riamburgo, o nível dos competidores é muito alto, o que aumenta a quantidade de favoritos ao título. “Para mim é uma honra competir no Sertões em uma equipe de tão bem quista mundialmente e com um companheiro de equipe como Peterhansel. Vejo esta oportunidade como uma grande escola, um momento especial de vida e convívio esportivo com uma verdadeira lenda do esporte. Quanto à competitividade, sou apaixonado pelo Sertões por ver nele o talento brasileiro em destaque, todos estão em um mesmo nível de pilotagem. São muitos os favoritos”, diz o cearense.

Felipe Zanol encabeça lista nas motos

Felipe Zanol encabeça lista nas motos

Nas motos, Jean Azevedo, Felipe Zanol e Dário Julio são os favoritos ao posto de campeão. Dono de cinco títulos, Jean retorna à disputa nas duas rodas após seis anos competindo nos carros. Ao lado de Azevedo, Juca Bala também promete nesta edição do Rally dos Sertões. Felipe Zanol vai para a sua terceira participação no Sertões e foi vice nas motos nas duas últimas edições e promete uma disputa bem acirrada com os veteranos Azevedo e Juca Bala.

Felipe Zanol enfrenta o favoritismo com tranquilidade. “Estou bastante tranquilo com relação ao favoritismo. Tenho muitos títulos no enduro e essa questão de ser favorito nunca me atrapalhou. Eu me sinto muito preparado para fazer uma boa corrida e espero ter uma estratégia eficiente para finalmente conquistar esse título do Sertões”, afirmou o mineiro, que nos dois anos em que foi vice, perdeu para verdadeiras lendas internacionais: o espanhol Marc Coma em 2010 e o francês Cyrill Desprès em 2011.

Entre os pilotos que disputam o Sertões com caminhões pesados, Edu Piano, André Azevedo e Guido Salvini encabeçam a lista de candidatos ao título. Tanto Piano quanto André são donos de cinco campeonatos e estão sempre entre os primeiros. Guido tem dois títulos, é o atual campeão dos Pesados e vai fazer de tudo para repetir o feito.

Guido Salvini encara positivamente o favoritismo. “Ser considerado favorito é um grande peso, mas encaro como um fator positivo, pois teremos três campeões como concorrentes, e não haverá margem para erros. A prova será muito desgastante e ganhará quem tiver mais cabeça para poupar o equipamento na hora certa e ser rápido mesmo assim”.

Nos caminhões leves a disputa pelo título acontece entre pai e filho. Bicampeão do Sertões, Amable Barrasa terá de superar seu filho Rafael Martinez Conde se quiser levar o título.

Amable diz que está otimista para a 20ª edição do Sertões e que encara o filho não como um adversário, mas como um companheiro de equipe. “Estamos confiantes em um bom resultado. Fizemos o melhor em nossos equipamentos e com isso estamos motivados para esperar o melhor desta edição, ou seja, a expectativa é de vencermos. Competir nessa edição na mesma categoria que meu filho será uma novidade e poderemos unir nossas forças ao longo dos dez dias de provas”, diz o veterano, que tem mais de 10 participações no Rally dos Sertões.

Dos nove inscritos nos quadriciclos, o atual campeão Tom Rosa é franco favorito a vencer pela segunda vez consecutiva. No encalço de Rosa, vem o piloto do Maranhão Marcelo Medeiros, que este ano participa pela terceira vez do Rally dos Sertões.

Para Tom Rosa, o mais importante é completar o Sertões. “Eu não olho muito por este lado. Apesar de ser o atual campeão, o meu objetivo principal é terminar a prova. Todo ano o rali fica mais difícil e neste será ainda mais, principalmente por causa dos vários trechos de areia, que judiam demais do equipamento”.

A categoria mais difícil de eleger um favorito é a dos UTVs, que este ano estreia de forma experimental no Sertões. Nomes que podem ser considerados candidatos ao título são Carlo Collet, campeão nos quadris em 2006, e Robert Nahas que tem títulos nos carros, como navegador e foi campeão dos quadriciclos em 2008. Cacá Clauset, campeão nos carros em 1996, também chega com boa cotação para o título e Bruno Sparancini, que lidera o campeonato brasileiro da categoria é franco favorito.

Em um roteiro que será marcado pela dificuldade e o terreno arenoso e em grande parte com trajetos inéditos, boas disputas são prometidas. E não só entre os favoritos.

A 20ª edição do Rally dos Sertões tem o patrocínio master do Governo do Maranhão e Mitsubishi Motors; patrocínio Honda Motos, Cemar e Governo do Estado do Ceará; apoios Uracer, São Luís Shopping, Hotel Luzeiros, Volare e Tmar; organização Dunas Race; supervisão Confederação Brasileira de Automobilismo e Confederação Brasileira de Motociclismo.

Fonte: FGCom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *