Brasil mantém invencibilidade com as duas equipes e fica perto do Mundial de 16 anos

Beatriz Haddad, invicta no Sul-Americano

Beatriz Haddad, invicta no Sul-Americano

O Brasil ficou perto de garantir a classificação das equipes masculina e a feminina para as respectivas Junior Davis Cup e Junior Fed Cup, os Mundiais da categoria de 16 anos, ao vencer mais uma vez todos os sets disputados nesta quinta-feira (3) pelo Campeonato Sul-Americano na cidade de Valencia, na Venezuela. Com o resultado, nesta sexta-feira (4), às 10h (de Brasília), o tênis brasileiro pode confirmar a classificação para o Mundial que será realizado na Espanha em setembro.

Contando com Gabriel Hocevar, Marcelo Zormann e Rafael Matos, a equipe masculina comandada pelo capitão Luiz Peniza superou o Equador vencendo as três partidas do confronto sem encontrar grandes problemas, mesmo depois de enfrentar rodada dupla ao ter jogado contra a Bolívia a partida de duplas atrasada de quarta-feira.

Gabriel Hocevar, invicto no Sul-Americano

Gabriel Hocevar, invicto no Sul-Americano

O primeiro a entrar em quadra foi Gabriel Hocevar, que venceu o equatoriano Gabriel Cucalon por 6/4 e 6/3. Na sequência, Marcelo Zormann bateu Allan Velasco e garantiu a segunda vitória brasileira com 6/1 e 6/2. Zormann ainda voltou a entrar em quadra ao lado de Rafael Matos e venceu a partida de duplas contra Gabriel Cucalon/Jorman Reyes com 6/1 e 6/2.

“A expectativa é que a gente possa jogar bem e conseguir vencer nas simples para que não precise decidir nas duplas. É bom saber que a gente pode classificar para o Mundial, é um incentivo a mais para conseguir a vitória”, afirma o tenista Marcelo Zormann.

O dia também teve rodada dupla para a equipe feminina do Brasil, que acabou tendo a partida de duplas contra o Chile adiada novamente devido à chuva. Mesmo com o imprevisto, a equipe comandada pelo capitão Roberto Carvalho conseguiu vencer o confronto nas partidas de simples.

Carolina Meligeni Alves foi a primeira a entrar em quadra e venceu a chilena Colomba di Filippo por 2 sets a 0, com parciais de 6/3 e 7/5. Na sequência foi a vez de Beatriz Haddad Maia jogar contra Barbara Gatica e impor seu jogo para não dar chances à adversária, fechando a partida com 6/0 e 6/1. Carolina e a gaúcha Suellen Abel jogariam nas duplas a última partida do confronto, mas as condições climáticas impediram a sequência.

Nesta sexta-feira (4) a equipe feminina do Brasil joga duplas contra o Chile e na sequência fecha a sua participação na primeira fase diante do Equador podendo se garantir no Mundial. Campeã sul-americana no ano passado, Bia Haddad Maia acredita estar em melhor momento com a experiência que adquiriu em competições profissionais como a Fed Cup e os torneios ITF.

“De todos os dias, hoje foi o que me senti melhor em quadra. Aqui a gente está evoluindo, só tem a melhorar e conquistar o objetivo. Acho que tudo isso de ter participado da Fed Cup e ter jogado a final de torneios profissionais ajuda. Quando entro na quadra, as meninas podem me ver de maneira diferente. Mas tenho que pensar que isso é uma equipe e tem que todas precisam estar bem para que o resultado venha”, afirma Bia Haddad Maia.

“Amanhã o jogo vai ser duro, mas vamos para cima delas. As duas equipes estão muito bem na competição, mas que ganhe o Brasil!”, completou a jovem tenista em relação ao time do Equador, que tem como destaque a jogadora Domenica Gonzalez.

MASCULINO – Junior Davis Cup
Confrontos desta sexta-feira:
Argentina x Chile
Paraguai x Colômbia
BRASIL x Peru
Uruguai x Equador

FEMININO – Junior Fed Cup
Confrontos desta sexta-feira:
BRASIL x Equador
Peru x Chile
Colômbia x Paraguai
Venezuela x Argentina

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *