Homem é encontrado morto em salão de beleza e familiares acreditam em homicídio

Maximiliano (Imagem cedida para TV Vitoriosa)

Maximiliano de Oliveira (Imagem cedida para TV Vitoriosa)

Um cabeleireiro foi encontrado morto e com um fio de extensão elétrica em volta do pescoço dentro do próprio salão de beleza no Bairro Osvaldo Rezende, região central de Uberlândia. Familiares pedem respostas das autoridades sobre o caso, pois, apesar de a causa da morte ter sido dada como indeterminada, eles acreditam que o homem pode ter sido assassinado.

Maximiliano de Oliveira, 47 anos, foi encontrado morto na última segunda-feira, 31, na Rua Eduardo Marquez, onde funciona o salão de beleza, na residência da vítima.  Segundo Ana Paula, irmã de Max, a última vez que teve contato com ele foi na sexta-feira, 28, e no sábado, 29, os vizinhos o teriam visto saindo de casa por volta das 9h para comprar cigarros e cerveja. Depois disso ele não foi mais visto.

O salão ficou fechado no fim de semana e na segunda-feira, 31, os vizinhos sentiram um mau cheiro no local e chamaram a família de Max. Ele estava caído de bruços ao lado de uma cadeira e com um fio de extensão elétrica em volta do pescoço. Próximo ao corpo havia um martelo com manchas de sangue.

Martelo foi encontrado com mancha de sangue (Imagem: Paulo Henrique / TV Vitoriosa)

Martelo foi encontrado com mancha de sangue (Imagem: Paulo Henrique / TV Vitoriosa)

No estabelecimento havia uma viga de madeira, que numa primeira hipótese teria sido usada por Max para tirar a própria vida, mas ainda não se sabe se o caso é mesmo um suicídio, pois segundo os familiares, o exame de necropsia deu causa indeterminada.

Nossa equipe questiona Ana Paula sobre a possibilidade de o irmão ter suicidado, mas ela nega veementemente. Ela desconfia de que o caso se trate de um homicídio, inclusive já tem suspeita de uma pessoa que estava conversando com Max pelas redes sociais e pode ter praticado o crime. Nós preferimos não citar antes de a Polícia relacionar a pessoa como suspeita.

(Imagem: Paulo Henrique / TV Vitoriosa)

(Imagem: Paulo Henrique / TV Vitoriosa)

Ana Paula contou à nossa equipe que vai procurar a Polícia Civil (PC), pois a família precisa de um esclarecimento melhor sobre a morte do ente. “Não tem como ser esse laudo que o médico passou pra gente”, finalizou ela.

 

 

Informações por Gabriel Guimarães

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *