Alunos e funcionários denunciam falta de segurança em escola do Tocantins

escola denunciaUma trabalhadora com medo. Uma escola que caminha para a perda do controle. Essa é a realidade de alunos e servidores da Escola Municipal Professor Mário Godoy Castanho, no Bairro Tocantins, principalmente no turno da noite. A trabalhadora tem medo e esconde o rosto por causa da violência no local que deveria ser de educação.

A mulher conta que pequenos problemas sempre existiram, mas que nesse ano a situação piorou. Invasão, ameaças, uso de drogas e agressões se tornaram constantes e por isso ela resolveu falar em busca de ajuda.

Pelo menos 3 professores deixaram a escola com medo. A equipe da TV Vitoriosa foi ao local e encontrou uma aluna, que também por medo, não frequenta mais as aulas.

A fragilidade da segurança na escola é nítida. Basta ver os buracos na cerca. Em outros pontos ela foi forçada.

Procurada, a prefeitura respondeu por meio de nota. A secretaria de educação informou que o conserto do alambrado da escola municipal Mario Godoy Castanho está programado, e a expectativa é que nessa semana o problema esteja resolvido.

Nós ainda perguntamos sobre o patrulhamento escolar. A nota informou que o projeto é de responsabilidade da Polícia Militar. Contudo, a PM tem uma versão um pouco diferente do caso. O projeto era uma ação conjunta entre militares e prefeitura, inclusive com convênio.

Ele explicou que no 32º batalhão da PM já houve uma viatura por companhia específica pára a patrulha escolar, mas a situação mudou.

Em um anúncio de maio de 2015, a prefeitura anunciava o convênio com a PM, com a sessão de quatro viaturas reformadas e a promessa de outras oito até 2016. Inclusive com o gasto total de R$ 270 mil em veículos, sendo R$ 60 mil em cada viatura nova e outros R$ 30 mil em reformas. O que não aconteceu por completo. A prefeitura não falou sobre o assunto.

Por Vinícius Lemos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *