Aumento no preço dos hortifrutis reduz movimento na Ceasa

ceasa preçoAs chuvas das últimas semanas na região fizeram com que haja uma leve alteração na rotina da Ceasa de Uberlândia. O movimento está um pouco menor. O reflexo disso pode ir parar direto no bolso do consumidor final porque houve variação de preços.

Algumas culturas desenvolvem melhor com maior quantidade de água, mas têm aquelas que necessitam de menos água. Mas a variação de preços não está ligada somente às condições do clima. O valor do dólar também influencia.

Vamos a alguns exemplos de variações de valores ao fazer uma comparação com janeiro deste ano e novembro de 2015, antes do período chuvoso. O tomate é um dos destaques, antes a caixa custava R$ 70 e hoje vale R$ 100, ou seja, um aumento de 43%. A cebola teve reajuste para cima, são 116% de aumento, a caixa que era encontra da por R$ 30 e hoje não sai por menos de R$65. A melancia também acompanhou a alta e teve reajuste de 111% e era vendida na Ceasa por 90 centavos o quilo e agora está em R$ 1,90. A abobrinha é vendida por R$ 50, antes custava R$ 35, são 42% a mais. O preço do pimentão se mantém estável e oscila de R$ 30 a R$ 40. Um dos produtos que teve queda é o quiabo, caiu 35%, antes era R$ 50 e agora vale R$ 30.

A queda na oferta geral de hortaliças no Ceasa de Uberlândia é de 23% de novembro pra cá. A expectativa é a mudança climática para mudar esse quadro.

Cidão revende melancias e conta que o momento não está fácil. Para Rafael as coisas também não andam nada agradáveis. Ele produz milho, tomate, abobrinha e pepino e comenta sobre as dificuldades na produção.

Por Fernando Souza

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *