Sargento que matou professora com 13 tiros será indiciado por feminicídio

Clóvis Durade Cândido é sargento da PM e integra a banda de música da corporaçãoFoi autuado em flagrante o sargento Clovis Durade Cândido, da Polícia Militar de Uberlândia. Ele matou na tarde dessa terça-feira, 27 de outubro, a ex-namorada Veridiana Rodrigues Carneiro, de 36 anos.

A perícia constatou 13 tiros na vítima, que era professora em uma Escola Municipal de Educação Infantil (EMEI) no Bairro Tibery.

Nesta manhã de quarta-feira, 28, a Polícia Civil apresentou detalhes do fato depois da autuação.

Clóvis vai ser indiciado pelo crime de feminicídio (nova tipificação de crime violento contra mulher) e deverá responder ao processo preso num presídio militar.

Porém, segundo o delegado Matheus Ponsancini, ele responder também na justiça comum.

O crime

Homicídio 110No vídeo registrado por câmeras de segurança é possível ver Veridiana Rodrigues Carneiro correndo após uma discussão com o suspeito. Ele saca a arma e efetua diversos disparos à queima-roupa.

Após cometer o crime o sargento Durade fugiu. Ele foi até um bar próximo ao local do crime, pediu uma dose de cachaça e uma cerveja. O dono do estabelecimento, amigo do suspeito, percebeu que algo estava errado no comportamento do homem, mas não imaginava o que havia acontecido.

Após alguns minutos a PM cercou o bar e foi iniciada uma negociação para que o suspeito se entregasse. O policial ameaçava se matar. Após quase três horas de intensas conversas, Clóvis Durade, de 46 anos, foi imobilizado com uma arma taser e preso.

André Silva e Gabriel Guimarães

3 respostas a Sargento que matou professora com 13 tiros será indiciado por feminicídio

  1. didi disse:

    se essa professora tive família principalmente irmãos não pode decha esse camarada beber água . ele tem que receber esses mesmo 13 tiros tambem esse canalha

  2. HELENA disse:

    Fala sério!!!Desgraçado imundo, covarde, vagabundo, tinha que ter alguem pra aplicar os 13 tiros na cara desse vagabundo. Meter um pau no rabo dele e fazer ele sofrer. Uma pessoa dessa não pode ficar no meio de pessoas normais, mas a justiça pra essas pessoas a protegem. É ai que sou a favor da pena de morte. Se eu fosse parente dessa mulher ele já teria seus dias contados.

  3. Pedrao disse:

    O mais terrível ainda e saber que uma MULHER vai defender este ser , seria que ela iria defender se fosse a mãe , irmã ou filha dela que tivesse tirado a vida. Como este mundo é capitalista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *