Polícia Civil prende dois suspeitos de homicídios em Uberlândia

Homicidas-Pedro-e-Tony

Pedro e Tony foram apresentados pelo delegado Mateus Ponsancini (Imagem: Paulo Henrique Soares/TV Vitoriosa)

Dois suspeitos de cometerem homicídios em Uberlândia foram apresentados pela Polícia Civil (PC) na tarde desta quinta-feira, 23 de outubro. Cada um dos presos seria responsável por um crime diferente.

Tony Alves Rocha, de 26 anos, é suspeito de matar a tiros Willian José Dias, de 37 anos, em uma emboscada. O assassinato ocorreu no dia 3 de junho quando Willian saía da penitenciária Pimenta da Veiga e seguia pela rodovia Daura Ferreira Cherulli. Foram seis tiros.

O homem chegou a ser socorrido e levado para a UAI Pampulha, mas não resistiu aos ferimentos. O delegado de homicídios, Matheus Ponsancini disse que o homem foi preso cinco dias após o crime, com uma arma de fogo, suspeito de roubo. A balística apontou que a arma foi usada para matar Willian.

Outro indício para envolvimento dele no assassinato é que suspeito e vítima tiveram um atrito em data anterior dentro da penitenciária Pimenta da Veiga.

O outro preso é Pedro Henrique Pereira dos Santos, de 18 anos, suspeito de participação no homicídio de Jaime Lúcio Gomes, de 56 anos. O borracheiro foi morto na cama enquanto dormia durante a madrugada. Foram vários golpes de marreta na cabeça.

Dois homens invadiram a casa do dono da borracharia que fica ao lado do estabelecimento no cruzamento da Avenida Aspirante Mega com Rua Nego Amâncio, no bairro Jardim Patrícia. Os suspeitos trabalhavam na borracharia e dormiam lá. Depois de um desentendimento com o patrão, eles tiveram que sair do local.

Pedro foi preso em Tupaciguara há oito dias. O segundo suspeito de envolvimento na morte do borracheiro, Gleybson José de Fontes, de 21 anos, continua foragido, mas está com a prisão decretada.

Com informações de Fernando Souza

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *