Estiagem compromete nível do Rio Uberabinha, em Uberlândia

Seca compromete nível do rio Uberabinha e abastecimento de água em UberlândiaO rio Uberabinha “pede” socorro por conta da estiagem dos últimos meses. O período de seca afeta diretamente o rio responsável pelo abastecimento de água da cidade de Uberlândia, no Triângulo Mineiro.

Seca compromete nível do rio Uberabinha e abastecimento de água em Uberlândia2Hoje é possível andar pelo curso do rio, onde deveria estar coberto por mais de 4 m de água. Em meio às pedras já expostas, observa-se peixes mortos, e até mesmo o casco de uma tartaruga.

Segundo o diretor-geral do Departamento Municipal de Águas e Esgotos (DMAE), Orlando Rezende, o problema é muito sério e o sentimento se resume a uma angústia, pois Uberlândia está consumindo 100% da água que chega tratada às Estações de Sucupira e Bom Jardim.

Seca compromete nível do rio Uberabinha e abastecimento de água em Uberlândia3– “Isso significa que, se continuarmos diminuindo as nossas nascentes, nós vamos sofrer um processo de desabastecimento (racionamento, falta de água), se a população não colaborar. Com a escassez de chuva há a necessidade de evitar o desperdício. É preciso economizar água.”

Segundo divulgado pela Agência Nacional de Águas (ANA), em 2015, a metade da população brasileira poderá sofrer racionamento de água.

Diretor do DMAE, Orlando Rezende, fala sobre medidas tomadas pela Prefeitura para dirimir os problemas decorrentes da estiagem. Confiram no vídeo.

8 respostas a Estiagem compromete nível do Rio Uberabinha, em Uberlândia

  1. Cely disse:

    Só Deus para resolver esse problema……,afinal Ele faz brotar água até de uma rocha….

  2. Ales disse:

    O problema vai ser muito mais grave se não mudarem as leis ambientais e respeitarema o o limite das arvores a beira dos rios

  3. Ambientalista disse:

    Polemico e exagerado , o rio Uberabinha nesta época do ano sempre ,sempre esteve nesse nível de água , polemizar para causar consciência sobre dados de uma situação que ocorre todos os anos é mentir para sociedade quem quiser que veja a vazão do Rio Uberabinha é sempre e continuada nesta epoca do ano , ou provem o contrario , sou a favor da conscientizaçao mas de maneira correta e lógica .Por existir pouco reservatório na cidade que nunca para de chegar gente , e a demanda aumentando a culpa é do Rio Uberabinha no mês de AGOSTO , conta outra DMAE.O dinheiro público pago das contas carrissima de agua da sociedade Uberlandense é que está sendo mal administrado e pior mal empregado que Vergonha DMAE…

  4. cristiane de Paula Costa disse:

    Respeito e estou pedindo a DEUs para chover e tenho conciência para economizar agua…agora porque a PREFEITURA não aproveita e limpa essa parte que está sem agua?

  5. Leonardo disse:

    O DMAE deveria investir o dinheiro que pagamos nas contas para tentar melhorar a situação ao invés de ficar contratando pessoas que não possuem estudos e q não fizeram concurso para trabalhar lá.. o que acontece la na verdade, é só dinheiro, influencia de politicos…uma VERGONHA! A vereadora Flávia Carvalho sabe mto bem oq é isso.. não presta pra nd!

  6. Luis Eduardo Mendes Oliveira disse:

    Deus nao vai fazer brotar agua da rocha, vc que tem que tomar vergonha na cara e começar a economizar agua ,plantar uma arvore e concientizar outras pessoas a economizar agua.
    E essa estiagem nao e normal estamos enfrentando a pior seca dos ultimos tempos, devido ao aquecimento global e com o desmatamento da amozonia que e e umas das florestas que tem grandezas para o aparecimento da chuva.
    Muitas pessoas nao aceitam a verdade e por isso o mundo vai acabar.

  7. Amanda Santos disse:

    Uma dica não por fogo em lixo ou capim seco pq o q adianta se agente por vai aqls negocios preto e agente gasta água para lavar a garagem etc…

  8. Bianca Rios disse:

    Acho q Deus n vai fazer brotar agua d pedra nenhuma ,no q estamos utilizando a agua d uma forma ruim, e c nao cuidarmos bem , vamos ficar sem , entao repence suas atitudes .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *