Suspeito de matar homossexuais teria feito os crimes no “calor do momento”, segundo delegado

Suspeito Thiago de Matos confessou o crime e sorriu durante coletiva com a imprensa

Suspeito que confessou o crime e sorriu durante coletiva com a imprensa

Nossa equipe de reportagem conversou com o delegado que está cuidando do inquérito dos dois homicídios contra homossexuais em Uberlândia. Três suspeitos já foram presos.

Os casos são o do jovem Guilherme Pagotto, de 23 anos, encontrado morto em outubro e do dentista Helton Ivo Botelho, 36, que foi localizado já em decomposição no início de novembro. A Polícia Civil (PC) já prendeu os três suspeitos de ter realizado os crimes, um deles, inclusive, já confessou a autoria.

Segundo delegado Victor Dantas, o principal suspeito, Thiago de Matos Ferreira, de 28 anos, primeiramente havia negado o crime, mas posteriormente, viu as evidências da polícia e confessou ter estrangulado Helton por um desacordo de um programa sexual, em que o dentista deveria pagar R$ 100, além de ter dito que cometeu os homicídios no “calor do momento”.

Primos são suspeitos de ajudarem na ocultação do cadáver do dentista

Dois homens são suspeitos de ajudarem na ocultação do cadáver do dentista

Thiago e os outros dois suspeitos foram presos temporariamente durante 30 dias, até o inquérito do processo ser finalizado. O delegado acredita que na última semana de novembro o resultado seja divulgado.

Ainda não há confirmação se os suspeitos são responsáveis por outros homicídios.

 

Informações por André Potim

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *