Justiça condena ex-aluna da UFU que colocou colega para fazer prova

A justiça condenou uma ex-aluna do curso de Gestão de Informação da Universidade Federal de Uberlândia (UFU) pelo crime de falsidade ideológica, por colocar outra pessoa para fazer uma prova em seu lugar, usando seu documento de identidade.

Segundo o Ministério Público, o fato ocorreu em 2012. A ré colocou outra estudante para fazer as avaliações da disciplina de Cálculo I. A condenação inicial foi de um ano de reclusão e pagamento de 10 dias de multa. A pena, no entanto, foi substituída por uma multa de R$ 1 mil.

Já A UFU aplicou uma penalidade de suspensão de três meses à estudante.

O MP requereu junto à Polícia Federal (PF) uma perícia grafotécnica (ou seja, da escrita para avaliar a letra) nas provas. O exame comprovou que a grafia na prova era de outra pessoa e não da acusada. Esta informação constou como principal ponto na sentença do juiz para a condenação da ré.

Em depoimento durante o julgamento, a acusada tentou negar o crime, mas os argumentos não convenceram o magistrado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *