Documentos comprovam atraso de pagamentos da prefeitura à construtora de UPAs

(Imagem: Romens Almeida / TV Vitoriosa)

Contratos firmados entre a empresa AZM e Prefeitura de Uberlândia. (Imagem: Romens Almeida / TV Vitoriosa)

A representante do departamento jurídico da empresa responsável por duas obras de Unidades de Pronto Atendimento (UPA) em Uberlândia, mostrou os documentos que comprovam o atraso do repasse de dinheiro das construções.

Após conversamos exclusivamente com engenheira, o procurador do município rebateu as acusações dizendo que a empresa teria parado as obras fazendo chantagens à Prefeitura e por isso a Dra. Jéssica Santos, do departamento jurídico, mostrou para nossa equipe de reportagem todos os documentos que comprovam o atraso e alegam que nunca fizeram chantagem a ninguém.

/ TV Vitoriosa)

(Imagem: TV Vitoriosa)

Os documentos mostram o contrato, os ditamentos, preços e notas em aberto. Em um deles aparece um depósito feito nesta terça-feira, 30, após as denúncias, no valor de R$ 243 mil, mas ainda há valores em aberto.

A construtora assinou o contrato da UPA Pacaembu no ano de 2013, e no decorrer desse tempo a gente tem visto vários aditivos, todos por culpa exclusiva do município, projetos mal feitos, aditamentos que foram feitos para viabilizar melhorias à população, pagamentos não efetuados e nunca houve esse tipo de chantagem“, afirma Jéssica Santos.

A engenheira ainda continuou dizendo que, ao final da obra da UPA do Pacaembu, o município estará devendo aproximadamente R$ 541 mil, e que a prefeitura da cidade está se esquivando de falar sobre a UPA do Novo Mundo, pois até hoje não informou se pretende entregar a obra, enquanto a construtora continua fazendo a manutenção e vigília do local.

A construtora já tomou as providências judiciais para que possa ser decidido quais são as obrigações do município perante a situação.

Informações por André Potim

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *