Engenheiro avalia situação da represa do Parque do Sabiá

represa sabiáMesmo com as chuvas dos últimos dias o nível da lagoa do Parque do Sabiá não teve alteração porque existe um trabalho para isso. É o controle da vazão que é feito por meio dessa comporta. Mas será que mesmo com esse cuidado, caso a chuva aumente de forma significativa nos próximos dias, pode correr risco dessa barragem se romper? Quem responde é o engenheiro civil.

Neste mês de janeiro até o dia 19 foram 415 milímetros de chuva na cidade, segundo o Instituto de Meteorologia da UFU. Segundo Joaquim Acerbe se houver monitoramento constante não há risco.

Ao sair da lagoa, a água passa por uma tubulação até chegar a uma galeria pluvial sob a avenida Rondon Pacheco e vai até o rio Uberabinha. São os servidores da Futel que fazem o controle da vazão para manter sempre esse nível. O diretor do Parque explica como o trabalho é feito. Aderço Boaventura também diz que o trabalho é desenvolvido obedecendo normas de segurança.

Veja na reportagem de Fernando Souza:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *