Apresentações marcam final do Festival Raízes do Sertão

Apresentações marcam final do Festival Raízes do SertãoUm grande público esteve presente na tarde deste domingo (6), na Arena Sabiazinho, para acompanhar o anúncio dos vencedores do 1º Festival Raízes do Sertão. Os participantes do festival de música de viola são alunos de 12 escolas da zona rural de Uberlândia e se apresentaram interpretando músicas autorais. As apresentações foram acompanhadas pelos músicos do Grupo Viola de Nóis. O projeto contou com o apoio das Secretarias de Educação e Cultura.

Com rimas e prosas, os violeiros mostraram o amor pelo sertão. O clima do campo também pôde ser visto nos trajes dos estudantes e na diversidade das composições que marcaram a edição do festival. O resultado apresentou diferentes tipos de estilos musicais que foram interpretados ao som de muito dedilhado da viola.

Bruno Santos, 12 anos, contou que a música raiz já faz parte da comunidade em que ele vive. “Escuto as músicas do campo desde bem pequeno, hoje estou realizando um sonho que é poder cantar para tanta gente e ver toda minha família na plateia”, contou.

Outro interprete, o estudante de 11 anos Gustavo Silva, disse que o nervosismo toma conta, mas que para subir no palco a vergonha tem que ficar de fora. “Lá em cima não posso demonstrar que estou nervoso. É chegar e mostrar as origens do campo através da música e tentar levar o prêmio”, contou.

Depois das apresentações, o corpo de jurados se reuniu para a somatória das notas.Os alunos foram avaliados por cinco pessoas do júri técnico especialistas em música caipira. Os membros avaliaram os quesitos de afinação, comunicação com o público e interpretação. Foram premiadas as três primeiras escolas colocadas na classificação geral e a melhor torcida. Todos receberam troféus de participação e os três mais bem colocados ganharam a premiação em dinheiro.

“Alguns costumes estão desaparecendo por causa da urbanização, o festival tem como premissa comemorar as tradições valorizando a cultura da nossa região. Através da viola e da música estamos contribuindo para o desenvolvimento dessas crianças e adolescentes”, disse Tarcísio Manuvéi, idealizador do Grupo Viola de Nóis.

Projeto

O projeto Raízes é desenvolvido pela Viola de Nóis Produções desde 2008 para valorizar e difundir ainda mais a música e a cultura caipira, tendo as escolas como principal campo de atuação. A proposta é que cada edição tenha um tema específico, e a de 2015 abordou a importância do homem do campo para os moradores das cidades. Dentro do projeto Raízes do Sertão, estudantes participaram de oficinas de contação de causos, oficinas de catira e oficinas-ensaios de viola.

O projeto se dividiu em três etapas. A primeira teve início no dia 19 de outubro com as palestras para alunos e professores municipais com produtores rurais. Em seguida, os alunos escreveram poemas sobre a integração entre campo e cidade. Cada escola teve até 60 textos selecionados. Destes, três foram escolhidos como os melhores e cada unidade escolar teve um poema escolhido em votação para representá-la. Cada aluno selecionado, que também é autor do texto, passou por ensaios e nesta terceira e última fase cantou seu poema durante a apresentação no Sabiazinho. A expectativa é que as músicas sejam gravadas em um CD e as apresentações em DVD. Devido a qualidade das composições, os organizadores do Raízes pretendem lançar um almanaque com os três melhores poemas de cada escola.

Escolas vencedoras

1° Lugar: Escola Municipal de Sobradinho

2° Lugar: Escola Municipal Olhos D’água

3° Lugar: Escola Municipal Carlos Tucci

Melhor Torcida: Escola Municipal do Moreno

Fonte: Prefeitura de Uberlândia 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *