Alimentos que ajudam a proteger contra o câncer de mama

alimentos que ajudam a proteger contra o câncer de mamaQual é a relação entre alimentação e câncer de mama? Estudos estão sendo feitos no mundo inteiro para se chegar a essa resposta. Algumas questões já estão estabelecidas – por exemplo, é praticamente consenso que a dieta saudável, equilibrada e magrinha, rica em hortaliças, frutas e grãos integrais, desempenha papel importante na proteção contra doença. Entre os micronutrientes mais estudados estão as vitaminas antioxidantes e o ácido fólico. Essas substâncias defendem nossas células do stress oxidativo, um dos responsáveis por danos ao DNA – e que, por isso, inibem o crescimento das células cancerígenas.

GRUPO 1: Alimentos pouco calóricos. A relação mais bem documentada entre câncer de mama e alimentação diz respeito ao excesso de calorias. A gordura corporal também produz estrogênio, e esse hormônio está intimamente ligado à doença. Manter-se magra ao longo da vida é a melhor maneira de se prevenir. Aqui, não dá para negociar: a boa escolha à mesa é fundamental. Prefira, se possível, os orgânicos, livres da química usada nas lavouras (sobre a qual também pairam suspeitas). Dê um passo além e invista nos superalimentos, com nutrientes concentrados — não é apenas a saúde que sairá ganhando, a boa forma também! Exemplos: quinua, chia, aveia, leites vegetais (de amêndoa, avelã e aveia).

GRUPO 2: Frutas cítricas. A vitamina C ajuda na manutenção do sistema imunológico, responsável por corrigir danos do DNA que podem levar ao desenvolvimento do câncer. Exemplos: laranja, mexerica, limão. A vitamina C também está presente na goiaba, morango, acerola e kiwi.

GRUPO 3: Frutas vermelhas. Os pigmentos avermelhados ajudam a neutralizar os radicais livres presentes naturalmente no organismo ou produzidos pelo cigarro, entre outros fatores externos. “Esses radicais podem causam alterações no DNA, responsáveis pelo desenvolvimento de qualquer câncer, inclusive o de mama”, explica Lia Buschinelli. Exemplos: morango, amora, açaí, pitanga, jabuticaba, mirtilo, cereja, uva vermelha.

GRUPO 4: Hortaliças crucíferas. “Existem evidências de que essas verduras podem atuar de forma preventiva. Apesar de os estudos terem sido feitos com animais, já se recomenda que esses alimentos sejam consumidos regularmente como forma de inibir o desenvolvimento do câncer”, diz Lia Buschinelli. Os responsáveis pela ação são os glucosinolatos – os mesmos que causam o cheiro forte desses vegetais – que ajudam a eliminar substâncias responsáveis por mutações que geram o câncer. Exemplos: brócolis, couve-flor, couve manteiga, couve de Bruxelas, repolho, aspargos, agrião.

GRUPO 5: Leguminosas ricas em ácido fólico. “Pesquisas recentes mostram que existem evidências de que dietas ricas em vitamina B9 podem estar associadas com um risco menor de câncer de mama – pois ela funciona com um receptor negativo para o estrogênio, hormônio ligado aos tumores malignos da mama”, esclarece Lia Buschinelli. Exemplos: feijões, lentilhas, amendoim.

Fonte: M de Mulher 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *