Guilherme Batista conquista 3ª medalha na natação no Parapan

Guilherme Silva trará a medalha de bronze para Uberlândia (Foto: CPB)

Guilherme Silva trará a medalha de bronze para Uberlândia (Foto: CPB)

A natação de Uberlândia vem brilhando nas competições dos Jogos Parapan-Americanos de Toronto, no Canadá. A equipe terminou o quarto dia de competições com um total 54 medalhas: 19 ouros, 14 pratas e 21 bronzes. Os atletas do país subiram ao pódio 13 vezes só nesta terça-feira, 11 (três ouros, três pratas e oito bronzes). O atleta de Uberlândia Guilherme Batista Silva foi um dos consagrados com medalha. Ele trará o bronze nos 50m livre na classe S13.

Esta é a terceira medalha do jovem nadador. Guilherme também conquistou um ouro nos 100m peito SB12/13, e outro bronze nos 200m medley.

Por Carolina Vilela, com CPB

Brasileiro leva ouro e bate recorde nos 50m Livre S11

Pódio duplo com Alex Palhares e Matheus Rheine (Foto: CPB)

Pódio duplo com Alex Palhares (prata) e Matheus Rheine (ouro) (Foto: CPB)

Matheus Rheine, que fez sua estreia nos Jogos de Toronto 2015, não só conquistou o ouro, como cravou o novo recorde Parapan-americano nos 50m Livre S11 (27.32). “Eu vim para Toronto pensando em manter o polimento que fiz para o Mundial. Não deixei de focar no Parapan, coloquei ela como uma das principais provas do ano. Isso funcionou muito bem e resultou neste ouro”, explicou o nadador. “Sempre que eu nado eu acredito. Estou muito feliz por representar o meu país e baixar o tempo do Mundial em meio segundo.” Para completar a festa verde e amarela, Alex Viana conquistou a prata na mesma prova.

O Brasil ainda teve mais dois pódios com dois nadadores. Na mesma prova em que o uberlandense Guilherme Batista foi medalha de bronze, Carlos Farrenberg garantiu o ouro. Carlão nadou em 24.44, novo recorde Parapan-americano.

Mais tarde foi a vez de Talisson Glock e Roberto Alcalde: Talisson conquistou o ouro com a melhor marca das Américas nos 200m Medley SM6 (2:40.93) e Roberto ficou com o bronze. “Esse foi o meu melhor tempo pessoal nesta prova. Consegui baixar o meu tempo do Mundial e essa marca faria eu ganhar o ouro em Glasgow, então isso me deixa muito confiante e contente com o que eu fiz aqui”, comemorou Talisson. “É difícil seguir descansado, seguir com foco depois de uma competição como o Mundial, mas o Parapan é muito gostoso de competir, tudo colabora, desde as pessoas, a torcida e tudo isso faz a gente seguir motivado e fazer o melhor dentro da água”, garantiu o atleta, que volta à piscina nesta quarta-feira, 12.

Fabiano de Toledo e Filipe Esteves garantiram as outras duas pratas, nos 100m peito classe SB6 e nos 50m Livre S12, respectivamente. Os bronzes ficaram por conta de Carlos Maciel e Gabriela Cantagallo nos 100m peito SB8, Ronystony da Silva e Rildene Firmino nos 50m Peito SB3 e Raquel Viel nos 50m Livre S12.

Nesta quarta-feira os nadadores do Brasil caem na piscina mais 23 vezes em busca de um lugar no pódio.

Comitê Paralímpico Brasileiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *