Unitri/Pilhas Energizer conquista segunda vitória consecutiva

Foto: João Pires/LNB

Foto: João Pires/LNB

O embalado Unitri/Pilhas Energizer segue crescendo na sétima edição do NBB. Nesta terça-feira, a equipe do técnico argentino Carlos Romano conquistou sua segunda vitória consecutiva na competição ao bater o UniCEUB/BRB/Brasília, em casa, no Ginásio Homero Santos (UTC), no Triângulo Mineiro, por 91 a 74, resultado que os colocou dentro da zona de classificação aos playoffs.

Agora, os uberlandenses chegaram ao seu sexto resultado positivo em 18 jogos no NBB 7 (33,3% de aproveitamento), igualaram a campanha do próprio Brasília e ultrapassaram os candangos na tabela de classificação, ocupando agora a 12ª posição, no limite do grupo das equipes que vão às Finais, enquanto os rivais da capital federal ficam fora, na 13ª colocação.

Para sair de quadra com a vitória, o Uberlândia contou atuações inspiradas do ala/pivô Luis Gruber, que deixou a quadra com 22 pontos e seis rebotes, e do ala Audrei, que guardou 21 pontos e mais sete rebotes. Quem também se sobressaiu foi o armador Hélio, responsável por 14 pontos e cinco assistências, e o ala uruguaio Emilio Taboada, com 11 pontos.

“É muito importante começar bem com o jogo contra uma equipe boa como Brasília, com bastante intensidade na defesa. Estamos corrigindo os erros que cometemos nos jogos anteriores. Hoje conseguimos abrir uma boa vantagem no começo e manter ela até o final, e isso é muito importante para não passar sufoco e poder perder o jogo no final”, disse Audrei.

Pelo lado do Brasília, os destaques ficaram por conta do ala/armador norte-americano Kyle LaMonte, com 16 pontos, sendo 13 deles no primeiro tempo, do ala/pivô Guilherme Giovannoni, que marcou 15 ponto e oito rebotes, e o pivô Cipolini, que em seu primeiro reencontro com a torcida de Uberlândia, onde atuou nas últimas quatro temporadas, anotou 11 pontos.

Com a vitória, o Uberlândia ainda manteve um tabu de nunca ter perdido para o Brasília jogando em casa na história do NBB. Até hoje, foram sete jogos e sete triunfos dos mineiros. O êxito desta terça-feira também desempatou o placar geral do confronto, que agora tem com vantagem uberlandense, por oito vitórias contra sete dos candangos no campeonato nacional.

Depois de alcançar sua segunda vitória consecutiva e entrar na zona dos playoffs, o Uberlândia agora se prepara para enfrentar o Basquete Cearense na próxima quinta-feira (29/01), novamente como mandante, no UTC, às 20 horas (de Brasília). Simultaneamente, o Brasília estará em Belo Horizonte medindo forças com o Minas Tênis Clube, na Arena Minas.

O jogo

O confronto teve um início amarrado, truncado, em que as defesas levaram vantagem sobre os ataques. Depois de algum tempo, as equipes foram se soltando e o nível do jogo aumentou. Melhor para o Uberlândia, que chegou a abrir seis pontos de vantagem (16 a 10), diferença esta que permaneceu até o final do primeiro quarto, com placar de 18 a 12.

Ao fazer os quatro primeiros pontos do segundo período, os mineiros abriram dez pontos de frente e posteriormente ampliaram a diferença para 11 (26 a 15). No entanto, o Brasília aos poucos foi crescendo em quadra e, com show de Kyle LaMonte, autor de nove pontos na parcial, chegou a baixar o prejuízo para três tentos (30 a 27).

Mas os donos da casa trataram de jogar um balde de água fria na reação candanga e acertaram duas bolas de 3 pontos em sequência – uma de Taboada e outra de Gruber – e devolveram a margem para nove pontos (36 a 27). Os visitantes bem que tentaram chegar novamente e reduziram a diferença para cinco pontos no fim (37 a 32), mas o armador Hélio acertou um arremesso de 3 pontos de longe, no estouro do cronômetro, que levou os mineiros para os vestiários com oito pontos de frente: 40 a 32.

Com seis pontos seguidos do ala Audrei, o Uberlândia veio determinado do intervalo e abriu logo 12 pontos de frente (46 a 34). Mais consciente em seus ataques e defendendo firme, os donos da casa seguiram dando dificuldades para os candangos atacarem e com isso foram ampliando sua vantagem a minuto que passava, até fechar o terceiro período com 21 pontos de vantagem, placar de 69 a 48.

Com grande vantagem a seu favor, os comandados do técnico Carlos Romano chegaram a abrir 24 pontos de frente (74 a 50) e somente administrou o resultado até o final. O Brasília bem que tentou uma reação e conseguiu cortar o prejuízo para 15 pontos no final, mas não havia tempo para mais nada e o Uberlândia pôde comemorar a vitória e a ultrapassagem sobre os candangos na classificação.

Fonte: Liga Nacional de Basquete

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *