Homens devem cuidar da saúde para evitar doenças graves

Agravamento de diversas doenças poderia ser evitado com medidas de prevenção básicas (Divulgação/ Blog da Saúde)

Agravamento de diversas doenças poderia ser evitado com medidas de prevenção básicas (Divulgação/ Blog da Saúde)

Estudos mostram que os homens são mais vulneráveis a doenças, sobretudo enfermidades graves e crônicas. De acordo com dados do IBGE de 2012, pessoas do sexo masculino morrem mais precocemente que as do sexo feminino. A expectativa de vida do homem ao nascer é de 71 anos, já as mulheres chegam, em média, aos 78,3 anos.

De acordo com a Coordenação Nacional de Saúde dos Homens, as principais doenças que acometem pessoas do sexo masculino de 20 a 59 anos de idade são infarto agudo do miocárdio, acidente vascular cerebral e hemorragia intracerebral, neoplasia de brônquios e dos pulmões seguido da neoplasia do estômago e encéfalo. Também doenças alcoólicas do fígado, como fibrose e cirrose hepáticas e pancreatite aguda.

O padrasto de Sérgio Lima, Lamartine de Almeida, de 66 anos, só procurou ajuda médica somente após uma forte crise de pneumonia e foi internado imediatamente. “Ele se queixava muito de sentir cansaço até pra subir um lance de escada e já estava com uma tosse. Minha mãe insistiu em levá-lo ao hospital e a resposta dele sempre foi não”, conta o enteado. O quadro de Lamartine, que atualmente encontra-se internado, agravou-se com o desenvolvimento de insuficiência renal e outras complicações em virtude de diabetes.

Além de exames que devem ser realizados periodicamente, como hemograma, dosagem de glicose, aferição de pressão arterial e eletrocardiograma, a adoção de hábitos saudáveis, prática de atividade física regular, alimentação balanceada e uso moderado de bebidas alcoólicas são pontos fundamentais para a redução dos números de incidência de doenças e óbitos.

A Coordenação Nacional de Saúde dos Homens lembra que os atendimentos devem ser solicitados respeitando os protocolos estabelecidos pelo Ministério da Saúde. Caso seja detectada alguma alteração em algum dos exames, o homem deve ser referenciado para o tratamento dentro da rede do Sistema Único de Saúde (SUS). O mesmo procedimento deve ser adotado caso o profissional verifique a necessidade de outros exames.

Fonte: Ministério da Saúde

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *