Saiba quais são os riscos da obesidade infantil

Segundo dados de 2010 da Organização Mundial da Saúde, cerca de 42 milhões de crianças com até 5 anos, em todo o mundo, apresentam excesso de peso. Só aqui no Brasil, de acordo com pesquisa realizada pelo IBGE em 2009, 30% das crianças entre 5 e 9 anos sofrem com esse problema.

A situação é grave e deve ser levada a sério. “Os quilos extras podem trazer prejuízos à saúde física e psicológica”, alerta Fernanda Ceragioli, nutróloga da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP).

Fatores genéticos e hormonais, assim como a depressão e a ansiedade, podem causar o problema. Porém, a falta de exercícios e a alimentação inadequada são os maiores culpados pelos quilos a mais. “Os pais são os responsáveis pelos hábitos dos filhos, e precisam dar o exemplo, consumindo alimentos saudáveis e praticando atividades físicas”, explica Fernanda. Um dos fatores essenciais no combate ao excesso de peso é o estímulo à alimentação saudável e nutritiva dentro de casa. “Sirva frutas, legumes e verduras desde pequenas, para que elas logo se acostumem com seus sabores. E ofereça lanches ricos em nutrientes, como frutas, iogurte e bebidas à base de soja, em vez de frituras e guloseimas”, aconselha a especialista.

No supermercado, opte pelos alimentos com o selo Minha Escolha, que são mais saudáveis por identificarem os produtos com níveis controlados de gordura saturada, gordura trans, açúcar e sal. Impactos na autoestima A atividade física nem sempre agrada a criança acima do peso. E obrigá-la a fazer esportes é uma péssima saída. “Para incentivá-la, proponha algumas opções, como natação ou futebol, mas deixe que ela decida qual praticar. Assim, aprenderá que fazer exercícios é um prazer, e não uma obrigação”, orienta a psicóloga infantil Tarsila Magalhães.

Nos finais de semana, façam passeios em família, com atividades como andar de bicicleta ou passear com o cachorro. “Brinquem na praça, joguem bola, pega-pega ou queimada, para que gastar energia seja divertido”, sugere Tarsila. Quem sofre com excesso de peso não gosta da imagem que vê no espelho e, geralmente, tem problemas emocionais, como a baixa autoestima, ansiedade e depressão. “Se o seu filho for excluído das brincadeiras ou se tornar motivo de gozação na escola, alerte a professora”, avisa a psicóloga. Para ajudar o pequeno a emagrecer, recomenda-se que os pais não tenham em casa alimentos calóricos, como balas e chocolates.

“E, em vez de dizer que ela não deve comer doce porque está gordinha, ofereça uma fruta e explique que, além de deliciosa, vai deixá-la mais forte e saudável!”.

O excesso de peso pode trazer, também, graves problemas para a saúde da criança, tais como diabetes, colesterol alto, doenças cardíacas e complicações ortopédicas. “Por isso, os pais devem encarar a situação com seriedade e procurar ajuda profissional o quanto antes”, alerta Fernanda.

Portal Vital

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *