Hipertensão é a doença cardiovascular mais comum entre brasileiros

O Dia Nacional de Prevenção e Combate a Hipertensão Arterial – celebrado no dia 26 de abril – foi criado com o intuito de alertar a população sobre os males causados pela pressão alta. Dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) de 2008 mostram que 59,5 milhões de brasileiros sofrem do mal e por isso, a Organização Mundial de Saúde (OMS) considera a patologia como a doença cardiovascular mais frequente entre os brasileiros.

Segundo José Davidoff Júnior, médico cardiologista, a hipertensão ocorre quando a pressão arterial está acima do limite considerado normal, ou seja, quando a máxima está em 140 milímetros de mercúrio e a mínima em 90 milímetros de mercúrio, conhecido popularmente como 14 por nove. “O aumento da pressão ocorre quando as paredes das artérias oferecem resistência para a passagem do sangue e o coração faz mais força maior para bombear o líquido aos órgãos”, expõe.

Essa força a mais que o coração faz não é facilmente percebida, já que a hipertensão é uma doença silenciosa. Os sintomas da pressão alta geralmente só aparecem nos casos avançados da doença, quando podem ser percebidas tonturas, enjoos, palpitações, fata de ar e dores de cabeça. “Por isso é importante que todas as faixas etárias façam a aferição da pressão com frequência e, caso ocorra alguma alteração, o médico irá indicar o melhor tratamento”, orienta o especialista.

Causas
A origem da hipertensão está principalmente ligada a fatores hereditários, porém sofre uma grande influência dos hábitos alimentares, como consumo excessivo de sal e gorduras, tabagismo e consumo de bebidas alcoólicas. Além disso, a falta da prática de exercícios físicos e o excesso de peso são fatores que contribuem com o aumento da pressão arterial.

“O sobrepeso, causado geralmente pela alimentação incorreta, aumenta o esforço do coração para conseguir bombear o sangue e consequentemente eleva a pressão arterial”, explica Davidoff Júnior.

Esse descompasso do órgão se torna perigoso porque carrega com ele sérias complicações à saúde, que podem desencadear um derrame, insuficiência cardíaca e renal e arritmias, já que atinge as artérias como um todo.

Como prevenir
Manter o peso ideal, praticar atividades físicas, reduzir o consumo de sal, gorduras, bebidas alcoólicas e cigarro, além de controlar o estresse, são hábitos que auxiliam na prevenção do aumento da pressão arterial.
“Caso o paciente já tenha sido diagnosticado, seguir estes hábitos auxilia no controle da doença, além do uso correto de medicamentos”, finaliza.

Fonte: Unimed Costa Oeste

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *