Estudo aponta o que mais irrita os chefes no ambiente de trabalho

Uma consultoria britânica entrevistou dois mil gerentes na Grã-Bretanha para descobrir o que mais irrita os chefes no ambiente de trabalho. De acordo com o Institute of Leadership & Management (ILM), a vilã das reclamações dos líderes foi o atraso em reuniões (65%). E quem na correria, já não deixou pratos e outros itens sujos sobre a mesa após o almoço? Esse mau hábito representou 63%, deixando os chefes desapontados.

Segundo a gestora de RH da Inthegra, Vianei Altafin, os programas de desenvolvimento e de qualidade, conhecidos como 5s, que incluem ter senso de utilização, ordenação, limpeza, normalização, autodisciplina ou hábito,devem ser ensinados, praticados e devem se tornar hábitos. “A empresa que adota estes programas tem maior produtividade pela perda de tempo procurando por objetos, redução de despesa, melhor aproveitamento de materiais, melhoria da qualidade de produtos, diminuição de acidentes de trabalho e satisfação do trabalhador em seu ambiente de trabalho”, afirma.

Outro hábito mais comum do que se imagina é o de fofocar. A pesquisa apontou que 60% dos colegas fazem isso. Nesse contexto, fugir das fofocas, evitar comentar a vida pessoal com colegas, não falar mal dos outros, são algumas dicas valiosas que protegem a imagem do funcionário e o ajuda a impactar a carreira de forma positiva. “O autodomínio deve nos ajudar a manter tranquilidade diante de situações provadoras que muitas vezes podem nos tirar do sério. A dica é focar no trabalho e respeitar as diferenças, deixando que os líderes tomem a dianteira para resolver o que de fato lhe cabem”,ressalta Vianei.

Na lista do que mais incomodam os chefes estão discutir abertamente assuntos confidenciais da empresa (54%), mandar um e-mail para alguém sentado bem na sua frente (56%), deixar o celular tocar alto (42%), fazer muitos intervalos para fumar (39%), ir trabalhar doente, em vez de ficar em casa (34%) e levar os filhos pequenos ao trabalho (27%).

E não para por aí! O estudo britânico também revelou que roupas impróprias e o uso de jargões não são favoráveis no ambiente de trabalho. Quase um em cada quatro entrevistados se queixou do fato de colegas abusarem de jargões porque acreditam não ser a melhor forma de se comunicar.

Já no que tange a vestimenta, 27% dos gerentes entrevistados disseram ter que chamar atenção de colaboradores que usaram roupas muito impróprias, por exemplo.

Para Vianei boas ações ajudam a criar um ambiente melhor de trabalho. “Além de aplicar os 5s, respeitar a opinião dos colegas é sinal de respeito. Se tomou lanche, não custa lavar o que sujou, se viu um lixo cheio, seria amigável recolher. Se tem uma reunião da empresa agendada, não se atrase, isso demonstraria falta de comprometimento. Enfim, são atividades que todos podem cumprir”, finaliza a gestora.

Serifa Comunicação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *