Evite tendinites de tornozelo e bolhas em época de romaria

Longa caminhada pode provocar tendinite, dores e bolhas nos pés

Agosto é tempo de fé. É neste mês que milhares de pessoas vão a pé para Romaria, cidade localizada no Triângulo Mineiro, onde está o Santuário de Nossa Senhora da Abadia. Movidos pela fé, fiéis de todo o Brasil fazem uma longa caminhada, que pode durar até dias, para cumprir promessas, agradecer a santa, pedir milagres e curas e participar da festa religiosa que acontece no dia 15 de agosto.

Feita às margens da BR-365, o percurso de que liga Uberlândia a Romaria tem 75 km e a longa distância para aqueles que não estão preparados para a caminhada podem trazer consequências, pois é justamente nesta época que os hospitais ficam repletos de fiéis com tendinites de tornozelo.

De acordo com o ortopedista, Leandro Gomide, do Hospital Ortomed Center, cuidados simples como escolher um bom par de tênis pode evitar futuras lesões. “O calçado a ser usado, deve possuir a forma do pé do caminhante e amortecedores. Já a meia precisa ser nova e grossa para uma maior absorção do suor”, orienta Leandro que ainda lembra que a longa caminhada pode fazer que surjam bolhas nos pés.

“As bolhas devem ser estouradas nos postos de assistência que se encontram ao longo do caminho. É fundamental que o limite físico de cada um seja respeitado. Se não der conta da caminhada pare e peça assistência. Reconhecer os limites e fraquezas também é sinônimo de fé”, afirma.

No percurso muitos levam nas costas mochilas e bolsas, com comida, água e pertences pessoais, o que também pode ser um problema. “Fazer um longo trajeto com excesso de peso nas costas pode acarretar dores nas costas e cansaço. É fundamental que se leve na mochila somente o que for necessário para a caminhada”, explica o ortopedista que ainda deixa algumas dicas:

Beba muita água;

Use protetor solar e boné;

Mantenha a postura: romeiros costumam andar de cabeça baixa para não cair em buracos na estrada o que pode causar sérias dores no pescoço;

Pare sempre nos postos de assistência e sempre que achar necessário;

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *