Familiares reclamam que pacientes estão internados nos corredores da UAI Roosevelt aguardando transferência

Foto enviada por parentes que estão internados nos corredores

Foto enviada por parentes que estão internados nos corredores

A família de uma paciente que está internada na Unidade de Atendimento Integrado (UAI) Roosevelt, chamou a equipe de reportagem da TV Vitoriosa para pedir ajuda.  Uma idosa precisa ser transferida para uma UTI com urgência.

A senhora Íris Pereira da Costa  de 62 anos, está internada na UAI há 20 dias. A filha dela, Márcia Divina, disse que já foi ao Ministério Público duas vezes pedir ajuda da justiça, que concedeu liminares em ambas as vezes. “A minha mãe tem paralisia estática tropical , precisa de transferência para tomar um medicamento muito forte, deu até paralisia nas pernas devido a uma infecção nos nervos”, afirma.

Outros familiares de pacientes que estão internados no corredor da UAI Roosevelt também pedem providências para que “eles possam ter um atendimento digno.”

Alguns parentes relataram para equipe de reportagem da TV Vitoriosa, que vários pacientes estão em estado grave, precisando ser transferidos para uma UTI e não estão conseguindo vagas. De acordo com a Maria Eurípides, esposa de um paciente, o marido quebrou o braço e precisa fazer uma cirurgia de urgência.

uai roosvelt“Ele está internado há seis dias, aguardando uma transferência. A UAI está pedido a transferência todos os dias, mas não tem previsão de quando vai sair a vaga. A Medicina não tá recebendo pacientes, lá não está tendo remédios entre outras coisas”, afirma.

Em nota a Fundasus informa que:

A paciente Íris Pereira da Costa está estável, com respiração na área ambiente, registrada no SUS fácil aguardando transferência.

Já a paciente Vanessa Moura Batista está respondendo bem ao tratamento com antibiótico feito na UAI Roosevelt e será feita uma segunda avaliação médica para verificar a condição dela. Também esclarece que a internação na enfermaria pode vir a acontecer no corredor da unidade devido à lotação da mesma.

 

Por Carlos Vilela:

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *