PC investiga caso de homem que morreu 4 meses após levar pedradas

Agenor

Agenor era conhecido como Boi

A Polícia Civil (PC) de Uberlândia investiga o caso do assassinato de número 108.  Adenor Gomes de Oliveira, de 44 anos, ficou internado no Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (HC-UFU) por quatro meses.

No dia 14 de junho, ele foi levado inconsciente à unidade pelo Corpo de Bombeiros,  que suspeitava que o homem havia sido vítima de atropelamento, devido às escoriações pelo corpo e marcas na cabeça. Só depois que acordou é que Adenor, conhecido como Boi, contou aos familiares ter sido vítima de tentativa de homicídio. Ele disse ter levado pedradas na cabeça.

Adenor morreu no dia 19 deste mês.

Com informações de André Silva

 

Uma resposta a PC investiga caso de homem que morreu 4 meses após levar pedradas

  1. regina disse:

    o BOI, já está fazendo falta para nós,os motorista,cobradores de ÕNIBUS, e os passageiros,nuncafalaram nada com ele.ele só gostav de andar de onibus…..justiça…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *