Cinco suspeitos de quatro homicídios são apresentados pela PC

240215_NF_ APRESENTAÇÃO HOMICIDA .Still001A Polícia Civil apresentou na manhã dessa terça-feira, cinco suspeitos da participação de quatro homicídios em Uberlândia nos anos de 2011 e 2014. Três dos casos têm relação com o uso e o tráfico de drogas.

Um dos casos trata do suspeito Noé Matias Xavier, de 20 anos, que teria matado Valdênia Aparecida da Silva no dia 5 de julho do ano passado, no Bairro Shopping Park. Ela ficou internada por 38 dias e morreu no HC. O crime teria sido motivado, porque vítima teve o celular furtado pelo suspeito e tentou reaver o aparelho.

Em outra ocorrência, um crime passional registrado no Bairro Jardim Canaã no último dia 28 de dezembro. A vítima Reginaldo Félix de Lima, 32 anos, foi morto com um tiro no peito após uma discussão com o cunhado. O suposto autor, Edinaldo Alves da Silva, de 41 anos, era casado com a irmã da vítima e é suspeito de agredi-la com frequência.

Já Maxwel Charles Silva, 25, e Ricardo Miguel Silva, 21, foram presos suspeitos da morte de Josué Gomes de Oliveira, de 25 anos. A vítima foi executada a tiros no dia 21 de setembro de 2014. Foi confirmada a participação de um terceiro jovem neste crime, mas ele está foragido.

Wemerson Máximo dos Santos é apontado como autor do assassinato de Fábio Henrique Franco de Souza, em setembro de 2011. O crime foi, segundo a PC, em um ponto de tráfico de drogas no Bairro Lídice. Conforme investigação, Fábio fazia uso de drogas com Wemerson e o irmão do suspeito. Autor e vítima tiveram uma discussão que terminou na morte da vítima a facadas.

As investigações duraram três meses.

Carolina Vilela com Vinícius Lemos

 

3 respostas a Cinco suspeitos de quatro homicídios são apresentados pela PC

  1. Marcos disse:

    Nenhum dos 5 é o Noé.

  2. Parabéns ao delegado de polícia civil. Voce e sua equipe tem feito um trabalho extraordinário. Continuem assim, e que mais safados matadores venham a ser pressos.
    A população de Uberlândia agradece!!!!

  3. Joao disse:

    O Noé foi a PM que prendeu,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *