Escola de samba Tabajara vence e leva título por um ponto de diferença

(Daniel Nunes/SECOM/PMU)

(Daniel Nunes/SECOM/PMU)

Desde 2005, a Escola de Samba Tabajara traça um legado incrível de vitórias na avenida do samba do carnaval de Uberlândia. A última derrota aconteceu em 2004, quando levaram o tema comemorativo dos 50 anos da agremiação para o desfile. A derrota não fez com que a diretoria desistisse de contar a história da escola e a redenção veio em 2014.

Os 60 anos da Tabajara triunfaram sobre a Garotos do Samba, com o retrato das tribos indígenas brasileiras. A diferença? Apenas um ponto. Foram 320,5 contra 319,5 da Garotos do Samba. Unidos do Chatão ficou em terceiro lugar com 311,5 e a Acadêmicos deteve a quarta colocação com 309 pontos. A Acadêmicos ainda perdeu dois pontos na somatória final devido ao não cumprimento de dois itens do regulamento, já que estavam com menos de 20 baianas e menos de 300 componentes.

Segundo o presidente da Associação das Escolas de Samba e Blocos Carnavalescos de Uberlândia (Assosamba), Tiago Guerra, a disputa acirrada mostra que o nível do carnaval da cidade só tende a crescer. “Devemos ter a entrada de mais um bloco e uma escola no próximo ano. Uberlândia vai ser a cidade do samba”, garantiu.

A vitória da Tabajara veio no sufoco, quando os votos do último júri foram anunciados. Até então perdiam por mais de cinco pontos. A virada levou euforia aos foliões e, principalmente aos diretores da Tabajara. Esse é o 27º título da escola, sendo o décimo consecutivo.

“O segredo é o amor que todos os foliões depositam nessa escola. Sessenta anos de cultura popular nessa cidade, o berço do samba, o berço do congado, da folia de reis, do futebol amador. É muito rico aquele Patrimônio. E é isso que a escola trouxe para avenida. Sabíamos que era difícil e todo mundo viu que foi. O enredo é complicado… contar a história de um bairro e sagrar campeão. Dessa vez vamos descer para comemorar”, disse Luciano Moicano, diretor de carnaval da Tabajara.

Vice-campeão, o presidente da Garotos do Samba, Otávio Afonso, ainda assim ficou satisfeito com o resultado. “Para nós não faltou nada. Mas ano que vem viremos mais forte”, destacou.

Na disputa entre os blocos, o Bloco Aché também é o detentor da hegemonia dos últimos desfiles. São quatro anos seguidos que os foliões do Aché comemoram o título de campeão, inclusive o de 2014, com 174,5 pontos contra os 167,5 do Bloco Aparu. “Fizemos um trabalho e conseguimos essa vitória. A nossa família vem trazendo uma cultura muito grande, fizemos o tema e deu tudo certo”, contou João batista, vice-presidente do Aché.

Esse foi o último ano de avaliação do Bloco Oriodara. Todos os quesitos técnicos foram cumpridos e no próximo ano o bloco vai para a disputa do título na avenida, que deve continuar a ser na avenida José Roberto Migliorini, em frente o parque do Sabiá. “Avaliamos essa nova estrutura que se mostrou adequada a ser uma arena cultural multiuso para shows e para o samba. Inauguramos assim uma nova página no carnaval de Uberlândia”, disse o secretário municipal de Cultura, Gilberto Neves.

Prefeitura de Uberlândia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *