Saiba mais sobre Narcolepsia, a doença do sono

Imagem ilustrativa

Imagem ilustrativa

A narcolepsia é um distúrbio do sono caracterizado por sonolência excessiva durante o dia, mesmo quando a pessoa dormiu bem à noite. Os ataques de sono são frequentes, podem ocorrer a qualquer momento e em situações inusitadas: durante uma conversa, em pé dentro de um ônibus, durante uma consulta no dentista, dirigindo ou operando máquinas, por exemplo.

O sono normal começa com ondas lentas e o desligamento do controle muscular do corpo. Somente cerca de meia hora depois é que a pessoa entra na chamada fase do sono REM, na qual a atividade do cérebro é intensa e os olhos se movimentam. O que acontece com os portadores de narcolepsia é que eles saltam da etapa do sono de ondas lentas subitamente para a fase de sono REM.

O que causa a narcolepsia?

Acredita-se que fatores genéticos estejam envolvidos nas causas da narcolepsia, que é caracterizada como um distúrbio do sistema nervoso.

Para os especialistas, o problema é causado por uma alteração no equilíbrio de algumas substâncias químicas do cérebro (neurotransmissores), principais responsáveis pelo aparecimento do sono REM em horas inadequadas.

Tratamento da narcolepsia

A narcolepsia não é uma doença fatal, mas uma condição crônica para a vida toda que pode ser perigosa se os episódios ocorrerem enquanto a pessoa estiver dirigindo, utilizando máquinas ou exercendo atividades semelhantes, por isso precisa ser controlada.

Não há cura para a narcolepsia, por isso, o objetivo do tratamento é conter os sintomas para reduzir o número de ataques. Além disso, é necessário fazer alguns ajustes no estilo de vida e aprender a lidar com os efeitos emocionais do transtorno para melhorar as atividades sociais e no trabalho. Tratar a narcolepsia também é importante para afastar o rótulo de preguiçoso e dorminhoco que tanto incomoda os portadores do distúrbio.

Hábitos e situações que causam insônia, como horários de trabalho inapropriados, podem fazer a narcolepsia piorar. Portanto, devem ser evitados. Não fazer refeições pesadas antes de atividades importantes, moderar o consumo de bebidas alcoólicas que induzem a sonolência e programar cochilos breves (entre 10 e 15 minutos) após as refeições são outras dicas interessantes. O tratamento de outros distúrbios do sono também pode melhorar os sintomas da doença.

tratamento da narcolepsia também pode incluir medicamentos estimulantes, que ajudam o paciente a ficar acordado. Quem tem narcolepsia pode ter restrições para dirigir, mas isso varia de acordo com o estado de cada um e de uma avaliação do médico.

Dicas de Mulher

Uma resposta a Saiba mais sobre Narcolepsia, a doença do sono

  1. fatima elias disse:

    Descobri que sou portadora de Narcolepsia depois que tive dois filhos. Minha 1°filha quando estava com 6 mês desconfie que dormia muita + o pai e outras pessoas diziam que era normal e eu dizia que não + tudo bem quando meu outro bebê fez 1ano e 3 mês passei a pesseber que também dormia muito e sempre as pessoas dizendo que era normal inclusive o pai.Fiquei nessa duvida então quando minha filha fez 11 anos fui a São Paulo no hospital das Clinicas com Dr. Rubens Reimão fiz uma consulta e ele passou um exame polissonografia então veio o resultado Narcolepsia depis surgiu uma médica aqui Em Fortaleza Dra. Veralice Bruim estão levei o outro filho e ela fez também uma polissonografia e veio o , Narcolepsia fiquei triste e comecei voltar no tempo. Comecei lembrar da minha juventude e passei a lembrar dos meus cochilos em varios cantos e as vezes não ia trabalhar e mandava dizer que estava doente mais era m mentira era muito sono só que eu achava que era pmentira. Contei a Dra. Veralice aí ela passou a polissonografia pra mim e o resultado também foi Narcolepsia. Porque nós três ? E o que fazer pois o ritalina causa muita dor de cabeça. Meus filhos temcataplexia eu não tenho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *