Costureiras qualificadas estão em falta no mercado

Costureiras qualificadas estão em falta no mercadoA falta de qualificação profissional tem contribuído para a escassez de costureiras no mercado de trabalho. Os baixos salários não tem atraído os profissionais. De acordo com o Sindicato que representa o setor, no Brasil existem cerca de 50 mil vagas abertas para costureiras, cortadeiras e modelistas.

Em Uberlândia, um curso tem oferecido profissionalização para quem quer ingressar neste mercado. O empresário Gledson Vieira decidiu investir em uma escola profissionalizante. Quem faz um curso básico gasta, em média, R$800 em quatro meses.

Uma aluna da escola, Luana Guimarães, chama atenção pela pouca idade e pelo interesse na atividade. Ela teve exemplo da bisa e da avó e acha importante que pessoas mais novas conheçam a atividade, para que não fiquem “apenas no celular”.

2 respostas a Costureiras qualificadas estão em falta no mercado

  1. Leides disse:

    na maioria não são falta de qualificação, mas sim os baixos salários.sou costureira a 3o anos , e só fui valorizada no meu trabalho como costureira fora do Brasil ,na Europa onde passei 5 anos trabalhando , onde trabalhei com 2 estilistas, uma Belga e outra Portuguesa que admirava meu trabalho , onde aprendi muito com elas principalmente admirar e valorizar o que faço,agradeço a elas pois apendi muito ………

  2. maria auxiliadora rodrigues disse:

    já estou cansada desse lero-lero de qualificação e experiencia comprovada em carteira. Costuro a 32 anos, sou modelista e monitora de costura programada.Mesmo me qualificando profissionalmente toda confecção e ateliê de alta costura que procurei trabalho so ganhei um NÃO como resposta. os empresários deveriam dar mais chance e reclamar menos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *