Depois de cumprir 30 anos por assassinato homem é preso por furto

Homem foi liberado há apenas oito meses da cadeia, onde passou 30 anos preso

Um usuário de crack que saiu da cadeia há oito meses após cumprir pena de 30 anos por um homicídio na cidade de Ribeirão das Neves-SP, foi preso em Uberlândia tentando furtar uma corrente dentro de uma das lojas do Terminal Central.

A Polícia Militar foi acionada pelo segurança do Terminal informando que o homem foi flagrado pelas câmeras de segurança praticando furto e foi detido do lado de fora pelo próprio segurança. “Ele foi apresentado e quando o detetive foi pegar a ficha corrida dele, ficou impressionado com o tamanho da ficha do indivíduo. Inclusive ele cumpriu 30 anos de prisão por um homicídio em 1983 e está solto há oito meses”, disse o sargento Márcio, da PM.

O conduzido afirma que ‘aprendeu’ a fumar crack dentro da cadeia e agora mora na rua e não tem como sustentar o vício. “Eu não tenho ninguém, a sociedade me rejeitou e a minha família não me aceita. Eu to morando na rua. Foi por isso que cometi essa bobeira, tentei roubar a corrente pra sustentar meu vício. Cadeia não regenera ninguém não. É uma máquina de fazer bandido. O Estado banca pra depois sair na sociedade e ser humilhado, igual no meu caso agora”

O homem diz estar sofrendo, catando coisas no lixo, na porta de restaurantes, porque eu não tenho quem me ajuda a comer. “Eu tentei levar a corrente, porque sou viciado. Na hora eu ainda devolvi e pedi perdão pro senhor, mas ele disse ‘mas você errou’. E eu to sofrendo, tenho Aids, tenho bronquite e tô vivendo essa vida na rua.”

2 respostas a Depois de cumprir 30 anos por assassinato homem é preso por furto

  1. JU disse:

    e amarildo antes de ir preso pelo jeito ele prestava para a familia agora que foi preso e esta doente a familia abandona

  2. Capitão disse:

    Por isso que tem que ter pena de porte para assassinos. Se já tivesse matado, não tinha dado despesas e nem trabalho. Matou morreu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *