Servidores da prefeitura de Uberlândia têm convênio de saúde cancelados

Desde outubro do ano passado a empresa responsável pelo convênio, a Intermédica, diz que o contrato firmado em 2007 vinha trazendo prejuízos para a empresa e pedia reajustes.

Desde outubro do ano passado a empresa responsável pelo convênio, a Intermédica, diz que o contrato firmado em 2007 vinha trazendo prejuízos para a empresa e pedia reajustes.

No início da semana os servidores da prefeitura de Uberlândia tiveram os convênios de saúde cancelados. Com isso, muitas pessoas que precisam de atendimento ou até mesmo de uma cirurgia, não sabem o que fazer.

Desde outubro do ano passado a empresa responsável pelo convênio dizia que o contrato firmado em 2007 vinha trazendo prejuízos para a empresa e pedia reajustes. Após um ano de negociações, prorrogações e ações judiciais, o contrato foi encerrado.

A Secretaria de Comunicação informou que ninguém da prefeitura está autorizado a falar sobre o assunto. Por meio de uma nota enviada à produção da TV Vitoriosa foi informado que um novo processo licitatório está aberto desde o dia 24 de setembro. O problema é que esse processo foi aberto quatro dias depois de ocorrer um pregão eletrônico (utilizado pelo governo para realizar contratos administrativos de bens e serviços comuns, independente do valor estimado), do qual nenhuma empresa participou.

O promotor de justiça Fernando Rodrigues Martins ingressou esta semana em uma Ação Civil Pública para garantir o atendimento imediato aos servidores.

Para o Ministério Público a prefeitura deve ser responsabilizada pela cobertura de todos os procedimentos médicos incluindo consultas, cirurgias de urgência, atendimentos e acompanhamentos de pré-natal de gestantes. Caso isso não seja cumprido, a prefeitura será obrigada a pagar uma multa de R$ 1 mil por dia de descumprimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *