Superliga masculina: Vôlei Futuro vence o RJX

Vôlei Futuro leva decisão para o terceiro jogo

Vôlei Futuro leva decisão para o terceiro jogo

A torcida carioca lotou, neste domingo (8) de Páscoa, o ginásio do Maracanãzinho, no Rio de Janeiro (RJ) para assistir ao segundo jogo da série semifinal entre o RJX (RJ) e o Vôlei Futuro (SP) pela Superliga masculina de vôlei 11/12. No entanto, nem mesmo os 11.400 torcedores presentes, recorde de público desta edição da competição masculina, foram capazes de impedir a vitória do time de Araçatuba, liderados por um Lorena inspirado, por 3 sets a 1 (18/25, 27/25, 25/23 e 25/21), em 2h14 de jogo.

Com o resultado, o Vôlei Futuro empatou a série melhor-de-três e levou a decisão para o terceiro jogo. O duelo decisivo será realizado, às 21h da próxima sexta-feira (13), no ginásio Plácido Rocha, em Araçatuba (SP). O vencedor da partida terá como adversário na decisão da Superliga o Sada Cruzeiro (MG), que passou pelo Vivo/Minas na outra série semifinal, com duas vitórias.

A final da Superliga masculina será disputada no dia 21 de abril. A decisão será no ginásio Poliesportivo, em São Bernardo do Campo (SP). O duelo será disputado às 10h.

Na partida brilhou a estrela do oposto Lorena, do Vôlei Futuro. O jogador foi o maior pontuador do confronto, com 23 acertos. O atacante ainda foi eleito o melhor atleta em quadra e levou o Troféu VivaVôlei para casa.

“Nenhum jogador queria perder, porque sabíamos que a nossa história não podia acabar no segundo jogo. Assistimos ao vídeo do jogo em que perdemos e vimos que não fizemos nada do que vínhamos fazendo. Sabíamos que, se o time voltasse a jogar não perderíamos por 3 sets a 0. Mesmo com a derrota no primeiro set, em nenhum momento, bateu o desespero. Aos pouquinhos, todos foram entrando no jogo e conseguimos o que era planejado”, disse Lorena.

O treinador do Vôlei Futuro, Cezar Douglas, elogiou a postura da equipe de Araçatuba ao longo do confronto, e já pensa no duelo decisivo.

“Temos que levar o comportamento que tivemos aqui nesse segundo jogo. Temos de tirar o peso do erro e já estar bem preparado para a próxima ação. Claro que a falha vai acontecer, mas o time precisa estar equilibrado para o próximo passo e soubemos executar isso melhor. Também temos que fazer valer o fator casa, mas sabemos que está tudo zero a zero. Vamos chegar mais embalados, mas temos que tomar o exemplo deles, que foram lá e venceram. Não ganhamos nada. Temos mais um jogo para passar para a final e é isso que vamos buscar”, garantiu Cezar Douglas.

Assim como Cezar Douglas, o central Michael, do Vôlei Futuro também já pensa no terceiro e decisivo confronto da série.

“Teremos mais um jogo de superação. Depois da derrota no primeiro jogo, cobramos bastante de nós mesmos. A torcida também nos cobrou e acho que o sentimento de que o campeonato não poderia acabar agora favoreceu a nossa equipe. Estamos em uma semifinal e esse vai ser um jogo de vida ou morte”, afirmou Michael.

RJX lamenta falhas

Pelo lado do RJX, o levantador Marlon lamentou a atuação da equipe na partida jogada dentro do ginásio Maracanãzinho.

“Faltou competência. No terceiro set, abrimos seis pontos e perdemos. Não soubemos aproveitar a chance de jogar em casa com um ginásio lotado. Em Araçatuba, a partida será muito diferente. Se no primeiro jogo, eles não tiveram boa apresentação. Hoje, foi a nossa vez de ter uma má atuação. O terceiro duelo em Araçatuba vai ser totalmente diferente do primeiro. Precisamos estar preparados”, analisou Marlon.

O ponteiro Dante, da equipe carioca, fez questão de elogiar a atuação do oposto Lorena.

“Não existe jogo fácil contra o Vôlei Futuro. É um adversário sempre muito difícil de enfrentar. O Lorena fez um jogo maravilhoso, totalmente o oposto que ele fez lá no primeiro jogo em Araçatuba”, elogiou Dante, que garantiu que nada está definido na série.

“Agora, temos que voltar a estudar o time deles, trabalhar muito durante a semana e nos prepararmos para a batalha em Araçatuba. Precisamos melhorar onde erramos. Hoje, depois de um excelente primeiro set, caímos de produção e eles sacaram muito bem. Precisamos colocar a cabeça no lugar e saber que nosso sonho de chegar à final ainda não acabou”, finalizou o atacante do RJX.

O JOGO

Como era de se esperar, o início do jogo foi de grande equilíbrio. RJX e Vôlei Futuro trocaram pontos e o time carioca esteve à frente no primeiro tempo técnico em apenas um ponto: 8/7. Na volta da parada, Lucão bloqueou e aumentou a vantagem para a equipe do Rio de Janeiro. Com boa sequência de saque de Dante, o RJX fez 11/7 e forçou o técnico do Vôlei Futuro, Cézar Douglas, a pedir tempo. A equipe carioca seguiu melhor e, no ataque de Riad, fez 16/11 no segundo tempo técnico. Depois de recuperar uma bola difícil, Dante bloqueou e fez 20/12. No erro de ataque do Vôlei Futuro, o RJX venceu por 25/18.

Novo equilíbrio no início do segundo set. Um ace de Lucão colocou o RJX à frente em 4/3. No erro do adversário, o Vôlei Futuro foi para o primeiro tempo técnico com vantagem: 8/7. No ataque de Lorena, o time paulista ampliou a vantagem para 12/10. O Vôlei Futuro manteve a diferença de dois pontos: 16/14. Novamente com Lorena, a equipe de Araçatuba fez 18/15 e o técnico do RJX, Marcos Miranda, pediu tempo. No bloqueio, Lucão deixou o placar igual (18/18). Quando o Vôlei Futuro fez 22/20, Marcos Miranda parou o jogo de novo. O RJX buscou e, no bloqueio de Marlon, empatou: 24/24. Também no bloqueio, o Vôlei Futuro fez 27/25 e fechou o segundo set.

O RJX começou melhor e, no contra-ataque de Lucão, abriu boa vantagem: 5/0. Lipe pontuou e levou o time carioca a 8/3 no primeiro tempo técnico. Em bonita combinação de bola de Marlon com Lucão, ponto para a equipe do Rio de Janeiro e o placar foi para 15/9. O cubano Camejo, do Vôlei Futuro, mostrou disposição no ataque e fez 15/11. Mas no erro de saque do time paulista, o RJX esteve cinco pontos à frente no segundo tempo técnico: 16/11. Com ace de Michael, o Vôlei Futuro diminuiu a diferença para 17/14. Lorena atacou e deixou tudo igual: 19/19. Lorena colocou a equipe de Araçatuba à frente em 23/22. No final, melhor para o Vôlei Futuro, que fez 25/23.

Em vantagem no placar, o Vôlei Futuro voltou bem e abriu o placar com ace de Vini. Na sequência o central errou e foi a vez de Lucão ir pro saque. Dessa vez, o meio de rede do RJX marcou dois pontos diretos de saque e fez 3/1. No contra-ataque, Michael pontuou para o time paulista e deixou tudo igual: 3/3. No ace de Riad, o RJX passou à frente no primeiro tempo técnico (8/7). Mais um ponto de saque, novamente de Vini, e o Vôlei Futuro fez 12/10. Na segunda parada técnica, a vantagem do time de Araçatuba era de quatro pontos: 16/12. No ataque, Theo diminuiu a diferença para 16/15 e o técnico Cézar Douglas pediu tempo. O Vôlei Futuro contou com bons saques de Vini e fechou o set em 25/21 e o jogo por 3 sets a 1.

EQUIPES

RJX – Marlon, Theo, Lipe, Dante, Lucão e Riad. Líbero: Alan
Técnico – Marcos Miranda
Entraram: Da Silva, Guilherme, Vinícius, Ualas e Thiago Sens

VÔLEI FUTURO – Ricardinho, Lorena, Camejo, Dentinho, Michael e Vini. Líbero: Mário Júnior
Técnico – Cézar Douglas
Entraram: Léozão, Evandro, Piá, Bob e Maurício

Fonte: CBV

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *